MILK

156
- Anúncio -
Katia Saules
Katia Saules – Atriz, formada em Artes Cênicas, escritora, critica de artes e colaboradora do site Na Pauta Online.
Esta coluna vai ao ar todas as quartas-feiras.

Uma obra atemporal, onde vimos a maldade, a corrupção sob outros pontos de vista, mas não menos sórdidos como nos dias atuais.

Um drama inspirado nas obras de William Shakespeare, que ao mesmo tempo em que nos remete há tantos anos, nos mantém atentos ao nosso presente.

Temas fortes, que infelizmente nunca saem das rodas de bate papo e geram discussões fervorosas.

A Cia Vagabundos Nobres, encabeçada pelos talentosos Filipi Gradim e Vinnicius Veloso, traz a montagem como forma de homenagem ao Poeta e Dramaturgo Inglês, que completa 400 anos de falecido.

Comemorando concomitantemente seus 10 anos de formação, a Cia concebeu um novo texto e deu nova roupagem para as tragédias que consagraram Shakespeare.

Em cena vimos reunidos quatro vilões das mais marcantes tragédias. São eles: Lago de “Otelo”; Cláudio de “Hamlet”; Lady Macbeth de “Macbeth” e Edmundo de “Rei Lear”.

Os atores Filipi Gradim, Mônica Vianna, Paulo Afonso Simões e Vinnicius Veloso, dão vida aos personagens que embora sejam diferentes, possuem características que os aproximam. O ódio e o desejo constante de vingança, falam mais alto em cada monólogo, que confrontam a todo instante o “leite da bondade materna”, daí o nome do espetáculo.

Atuações equilibradas, personagens muito bem defendidos, texto bem amarrado de Filipi Gradim, figurinos bonitos e apropriados de André Uytanan, que também assina o cenário e fez uma inteligente escolha, ao optar pelo uso de projeções, que situam e esclarecem em cada cena.

Com boa trilha de Winston Correa, a peça é curta, mas dá seu recado.

A sintonia, o talento, a perseverança e a vontade de fazer acontecer desta Companhia é algo que nos salta aos olhos e que a meu ver, faz toda a diferença. MILK é imperdível!

- Anúncio -

2 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here