Chuva e os ventos fortes fazem pelo menos 30 mortos na Itália

130
- Anúncio -

As chuvas e os ventos fortes que estão atingindo o sul da Itália desde domingo passado, já provocaram pelo menos 30 mortes, destruíram mais de 14 milhões de árvores e os prejuízos devem chegar já aos milhares de milhões de euros.

O balanço do número de mortos aumentou este domingo: doze pessoas, incluindo uma família de nove, morreram na area de Palermo e Agrigento, na região da Sicília, na Itália, devido às inundações causadas pela subida das águas do rio, informaram autoridades locais.

Os bombeiros encontraram os corpos dos nove membros de uma família, incluindo crianças de um, três e quinze anos, em sua casa em Casteldaccia, junto a um pequeno rio, relata a policia local.

Com a exceção das vítimas da região da Sicília, a maioria das pessoas perdeu a vida depois de ser atingida pela queda de árvores. A associação de empresas agrícolas italianas, informou, através de um comunicado que os vendavais destruíram mais de 14 milhões de árvores. A maioria no norte do país.

“Vamos precisar de pelo menos um século para regressar à normalidade”.

Na região de Veneto, onde os ventos chegaram a atingir 190 km/h, deixando a centenaria Floresta Violino seriamente danificada.

A zona do nordeste foi secundariamente a mais afetada pela tempestade. Nas regiões de Trentino e Veneto, ambas no norte de Itália, os deslizamentos de terra têm obrigado ao corte de estradas. Já em Veneza, os estragos têm sido causados sobretudo pelas inundações.

Na história recente, e a sexta vez que o nivel da agua ultrapassa os 150 centímetros – atingiu 151 centímetros em 1951, 166 em 1979, 159 em 1986, 156 em 2008 e um recorde de 194 centímetros em novembro de 1966.

- Anúncio -