Imagens sagradas pouco convencionais, que retratam a diversidade, estão na exposição Sagrado Primitivo, em Pará de Minas

40
Entre os quadros em exposição estão Abraço (Imagem: Arte Lacerdine)
- Anúncio -

São 27 telas gigantes do artista mineiro Geraldo Lacerdine, que na noite de inauguração fará a “contação de histórias” sobre a mostra, embalada por música de raiz; e doação de obra ao acervo da Casa da Cultura

Dona Hermínia, Eva, Mãe Negra, Igualdade, Lágrimas e Proteção da Flora são alguns dos quadros que destacam a figura feminina e fazem parte da exposição SAGRADO PRIMITIVO: O intermédio de dois mundosque abriu na última terça-feira, 6, e se encerra em 28 de novembro, na Casa da Cultura, de Pará de Minas (MG). A mostra é do artista plástico Geraldo Lacerdine, que pela primeira vez expõe suas obras em sua terra natal. “Essas figuras femininas ocupam lugar em ícones clássicos da tradição religiosa e são retratadas nas cores da diversidade e de uma maneira nunca vista”, diz o artista.

As pinturas de Lacerdine costumam emocionar o público por retratarem temas ligados a Arte Sacra Inclusiva, por meio de imagens pouco convencionais que destacam a diversidade, o racismo, a inclusão social, com beleza e profundidade. A exposição reúne 27 quadros de acrílica sobre tela, com aplicação de folha de ouro, em sua maioria de tamanhos gigantes, o maior Sagrado Coração tem 3m x 6m, entre outros títulos como Amor e Cuidado, Espírito de Deus e Abraço. “Essa exposição, ao mesmo tempo em que desloca a espiritualidade dos templos para as ruas, nos convida a pensar as minorias sociais por meio da reflexão que somente a arte pode propiciar”, destaca Lacerdine.

Imagem: Arte Lacerdine
Imagem: Arte Lacerdine

Há 20 anos, Lacerdine saiu de sua terra natal Pará de Minas e foi viajar pelo mundo, estudando e adquirindo novas experiências na cultura e na arte. Teve oportunidade de expor suas obras na Europa e nos Estados Unidos e, agora, volta às suas origens com uma exposição de Arte Sacra Inclusiva, uma revolução na mentalidade artística contemporânea.  A mostra, com entrada franca, conta com o apoio da Prefeitura de Pará de Minas e da Secretaria Municipal de Cultura e Comunicação Institucional.

Geraldo Lacerdine Américo é artista plástico, reconhecido no ambiente cultural nacional e internacional, com produções e exposições de arte no Brasil, na Itália, na Polônia e nos Estados Unidos. Tem formação em Filosofia, com ênfase em arte; Teologia; além de um mestrado em Gestão Comunicacional. Também realizou outros estudos em iconografia russa, arte contemporânea, teatro e psicanálise. Nascido em 1977 em Pará de Minas (MG), entende que a arte tem uma força transformadora. Seu trabalho sempre esteve relacionado a questões de caráter e relevância social, no embate contra a exclusão, o preconceito, a discriminação, a exploração cultural e intelectual. Mais informações no site:
www.lacerdine.com/sagradoprimitivo, Facebook: @artelacerdine e Instagram: @lacerdine

Serviço

Exposição SAGRADO PRIMITIVO: O intermédio de dois mundos

  • Data: De 6 a 28 de novembro de 2018
  • Horário: Segunda à sexta-feira, das 7 às 17 horas
  • Local: Casa de Cultura (Rua Torquato de Almeida, 26, Centro – Pará de Minas/MG)
  • Entrada gratuita
- Anúncio -

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here