João de Deus acusado de abuso sexual por mais de 200 mulheres

268
- Anúncio -

João Teixeira de Faria, curandeiro brasileiro, também conhecido como João de Deus, foi acusado de ter abusado sexualmente de mais de 200 mulheres. 


Nesta manhã de quarta-feira o Ministério Público de Goiás (MPGO) pediu a prisão preventiva do homem que ganhou fama mundial após ter recebido nomes como Oprah Winfrey, Gabrielle Bernstein, Michel Temer, Dilma Rousseff e Lula da Silva. 


João de Deus está sendo investigado pela Polícia Civil por alegadamente ter cometido crimes sexuais durante os atendimentos espirituais realizados na Casa Dom Inácio de Loyola, na Abadiânia, município brasileiro do interior do estado de Goiás.


O escândalo que envolve o famoso líder espiritual, ja virou manchete na Europa e nos Estados Unidos, ganhou visibilidade no ultimo final de semana, no programa da TV Globo Conversa com Bial e desde então o paradeiro de João de Deus era desconhecido, já que o médium apenas fez a primeira aparição pública hoje de manhã de quarta-feira, tendo afirmado diante dos fiéis que é inocente. 


Tendo em conta os relatos feitos por algumas mulheres, João de Deus tinha um protocolo – depois dos atendimentos espirituais coletivos, o médium convidava as mulheres para sua sala privada, alegando que tinham sido escolhidas para receber a cura. Nesse contexto, estando sozinhas com o médium, as mulheres seriam violentadas sexualmente.

Oprah Winfrey entre outros famosos, retiraram da rede social posts, videos e fotografias com João de Deus após as denúncias.

- Anúncio -