Nos EUA, onda de investimentos brasileiros provoca alerta para quem deseja levar negócio ao país

- Anúncio -

Em 2018, segundo o Serviço de Cidadania e Imigração dos EUA – em inglês, USCIS -, foram emitidos 388 vistos EB-5 a brasileiros. O programa do EB-5 foi criado pelo Congresso Americano em 1990, com o principal objetivo de fomentar a economia em áreas consideradas menos privilegiadas no território americano.

Aumentou o número de brasileiros que buscam investir alto em negócios nos Estados Unidos. Dados do Serviço de Cidadania e Imigração dos EUA mostram que o número de vistos EB-5 emitidos para Brasileiros em 2017, foi de 282, equanto em 2018, o total foi de 388 – um total de 37% de aumento. Em 2016, o número chegou a 150 e em 2015, o total foi de 34. Em 2011, o número de brasileiros que alcançou sucesso em projetos EB-5 foi de apenas 11.

O programa EB-5 busca fomentar a economia em áreas com índice de desemprego acima da média nacional nos EUA. O investidor precisa aplicar os U$ 500 mil em um centro regional apontado em território norte-americano. Tais centros estão presentes em todos os Estados dos EUA e têm o principal objetivo de regularizar investimentos estrangeiros. Eles são responsáveis por intermediar a relação entre o imigrante e o projeto que pretende levantar recursos por meio do EB-5.

O aumento do número de aplicações em projetos tem levantado um alerta de especialistas que auxiliam os brasileiros nesse percurso. O consultor Carlo Barbieri, que dirige o Oxford Group – empresa americana que há mais de 30 anos auxilia brasileiros em projetos EB-5, afirma que informações erradas divulgadas em canais de youtube e falta de experiência de interlocutores tem gerado prejuízos a brasileiros que apostam no EB-5 para ir aos EUA.

“Temos sido muito procurados por brasileiros que cometeram falhas no processo de aplicação do EB-5 por falta de orientação adequada ou até mesmo fraudes. É preciso tomar cuidado com informações disponíveis na internet para não ter problemas na hora de se tornar um investidor EB-5. Somente nos últimos três meses fomos procurados por 12 candidatos ao projeto de investimento que relataram problemas e que pediram nossa ajuda para solucionar os casos”, afirma Barbieri.

PRINCIPAIS ERROS

Segundo o Consultor Carlo Barbieri, entre os principais erros cometidos por brasileiros que desejam aplicar um EB-5 estão a falta de planejamento correto e falta de atenção ao processo como um todo. Ele também pondera que existem casos em que os projetos não mostram a capacidade de gerar dinheiro no mercado, após os 5 anos para ser devolvido ao aplicador.

“É muito comum pessoas que errem ao se subscreverem aos projetos EB-5 que tem pouca chance de gerar os 10 empregos necessários para que o green card possa ter sua aprovação final. Outro erro é não assegurar que o projeto tenha recursos próprios ou garantias bancárias para a sua conclusão sem o investimento do EB-5. Também o ocorre do projeto pertencer a um Centro Regional que não zela e não o acompanha”, pondera Barbieri.

O PREJUÍZO DA ORIENTAÇÃO ERRADA

Para o empresário Flávio Guedes que buscou investir via EB-5 nos Estados Unidos, o apoio profissional qualificado é fundamental para evitar prejuízos. Ele conta que durante seu processo teve inicialmente orientação de consultores que encontrou no youtube, porém, o desencontro de informações e a falta de profissionalismo e experiência gerou desconfiança.

“Uma das principais dicas para quem quer evitar prejuízos é contratar uma consultoria que tenha experiência em EB-5. Uma empresa experiente te guiará em todo o processo, indicando sempre a melhor escolha e auxiliando neste processo que não é tão simples. Em meu caso, graças a Deus, consegui transferir o suporte para uma empresa séria que conseguiu me ajudar a ter sucesso no meu projeto”, afirma Guedes.

INTERNACIONALIZAÇÃO DE EMPRESAS

Quem não tem todo o montante para investir em projetos EB-5 tem procurado consultorias para internacionalizar suas empresas brasileiras aos EUA. O número de empresas internacionalizadas do Brasil para os Estados Unidos também é cada vez maior.

Segundo a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos – APEX Brasil, as empresas brasileiras estão descobrindo os benefícios da ampliação internacional de suas operações e a relação direta com ganhos de competitividade e aumento dos seus negócios no exterior.

Para Carlo Barbieri, que também é economista, o principal benefício da internacionalização de empresas é a oportunidade que os empresários brasileiros tem para levar seus negócios aos Estados Unidos com segurança econômica. “O momento é extremamente oportuno para aqueles que não detém o investimento EB-5, mas que acreditam no potencial de seus negócios nos Estados Unidos”, afirma o consultor.

* Carlo Barbieri é Presidente do Grupo Oxford, a maior empresa de consultoria brasileira nos EUA. Consultor, palestrante e também educador, é Membro fundador e primeiro presidente do Brazilian Business Group, membro fundador e presidente do Brazil Clube membro do conselho da Deerfield Chamber of Commerce. O economista está à disposição para entrevistas.

- Anúncio -