Johnson & Johnson é condenada a indenizar mulher que desenvolveu câncer

- Anúncio -

Um júri de Nova York ordenou a multinacional Johnson & Johnson a indenizar com US$ 325 milhões uma mulher que desenvolveu uma forma rara de câncer de pulmão vinculada com o amianto e pela qual responsabilizou os talcos da empresa, que planeja apresentar um recurso contra a decisão.

A empresa confirmou à Agência Efe a ordem do júri, a última novidade de um caso que corre na Suprema Corte de Nova York, mas declarou em comunicado que o julgamento “sofreu significativos erros legais e de evidências”, razão pela qual planeja apelar, e negou que os talcos contenham amianto ou causem câncer.

Fonte: EFE

- Anúncio -