‘Ícaro and The Black Stars’

- Anúncio -
Katia Saules
Katia Saules  – Atriz, formada em Artes Cênicas, escritora, critica de artes e colaboradora do site Na Pauta Online – RJ,
Esta coluna vai ao ar todas as quartas-feiras.

Uma peça? Um musical? Um show? Como classificar? Em qual categoria está o grande espetáculo que nos é apresentado?

Completamente diferente e fora dos tais padrões esperados e convencionais, Ícaro ressurge ainda melhor (se é que isso é possível) e angaria mais elogios com sua excelente atuação como um defensor da black music, enaltecendo suas/nossas raízes, já que a ancestralidade é assunto de todos, e de grande relevância e interesse.

A forma escolhida para contar sua história através da música é inteligente, contagiante e rica. Uma viagem no tempo e no espaço, de forma pouco cronológica acontece diante dos nossos atentos olhos e vai nos situando em cada momento e lugar por onde a ‘nave’ passa.

Nos deparamos com uma orgia musical e a escolha das músicas é brilhante, embora  alguns fãs da black music tenham sentido falta de certos expoentes do gênero. Contudo, isso em nada ofusca o brilho do espetáculo. Ninguém se mantém inerte, muito pelo contrário, é notória a vontade de levantar para dançar da plateia, que canta, grita e se empolga como se realmente estivesse num show.

O lúdico se mostra já nos figurinos metalizados futuristas de Bruno Perlatto e Mariana Safadi, nos conduzindo automaticamente a tal viagem proposta pelo diretor Pedro Brício, que conta com boas e funcionais projeções de Rico e Renato Vilarouca, dialogando harmonicamente com a iluminação de Paulo Cesar Medeiros.

As maravilhosas ‘black stars’ de Ícaro são as cantoras Cassia Raquel e Hananza, que abrilhantam o show com suas belas vozes e atuações. Um ponto alto é o momento em que as duas convencem o publico de forma bem criativa interpretando o lendário Tim Maia.

Ícaro interpreta ele mesmo, mas também o comandante da nave e arrebenta como um verdadeiro ‘show man’, cantando, dançando e ainda se manifestando politicamente. O rapaz esbanja talento e carisma, cativando ainda mais o púbico quando imita a cantora Beyonce. Sob a direção musical de Alexandre Elias, o repertório é rico e valorizado pela capacidade vocal dos três cantores-atores que estão em cena.

Um programa para todos, sem restrições, com faixa etária livre, democrático e delicioso de se ver. Ícaro and The Black Stars merece todos os aplausos e gritinhos ensandecidos da plateia muito calorosa, que recebe a Nave em muito boa hora aqui na Terra.

- Anúncio -

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here