Solano – Vento forte africano

Katia Saules
Katia Saules – Atriz, formada em Artes Cênicas, escritora, critica de artes e colaboradora do site Na Pauta Online – RJ, Esta coluna vai ao ar todas as quartas-feiras.

Música, canto, dança e sapateado são belezas que se vê em ‘Solano – Vento forte africano’. Uma montagem bastante significativa nos dias atuais, humana, forte, artística e política!

Solano desenvolveu sua múltipla potencialidade artística com o olhar sempre voltado à realidade do negro brasileiro. Vale conhecer a história, para cada vez mais se respeitar ainda mais o que já nem deveria ser clamado. Todos nós, independente da cor de nossa pele, pedimos e merecemos RESPEITO.

A narrativa evidencia episódios marcantes da trajetória do artista, como o seu convívio com a saudosa atriz Ruth de Souza. Solano é considerado por muitos o Gandhi da literatura popular brasileira, mesmo tocando em pontos críticos – dentre eles, a dificuldade de inserção do negro no mercado de trabalho. Assunto deveras importante hoje e sempre! Vamos falar disso até cansar, até que não se faça mais necessário!

Reforçando a luta do artista, elenco e equipe técnica são, por razões obvias, predominantemente formados por profissionais negros. “Solano tem profunda importância na unificação dos movimentos negros”.

A diretora do espetáculo, também talentosa atriz Geovana Pires usou de toda sua sensibilidade já conhecida através de seus poemas, e manda seu recado em cada movimento. E ainda tem ao seu lado, ajudando na dramaturgia, a sensacional Elisa Lucinda.

Destaque para o maravilhoso ator Val Perré, que dá vida ao “Poeta do Povo”, e aproveita cada fala para mostrar a importância da obra de Solano, reconhecendo assim o tamanho de sua responsabilidade dentro e fora de cena.

A mensagem é de amor, tudo que precisamos de fato, para que não sucumbamos aos dias difíceis que temos à sobreviver… Amor e liberdade com vento forte em um espetáculo emblemático!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here