Reino Unido prepara-se para Brexit sem acordo

- Anúncio -

Nesta terça-feira, os ministros do governo britânico ativaram os planos de emergência para a possibilidade de o Reino Unido sair da União Europeia sem um acordo.

Nos ministérios, o executivo de Theresa May chegou a acordo para que fossem transferidos 2 mil milhões de libras (pouco mais de R$10milhoes) atualmente depositados num fundo para emergências para ministérios como a Administração Interna ou o Ministério para o Ambiente, Agricultura e Assuntos Rurais.

O ministro da Defesa, Gavin Williamson, adiantou também esta terça-feira à tarde, numa sessão na Câmara dos Comuns, vai haver 3500 militares, nos quais se incluem nos só tropas no ativo mas também na reserva, para apoiarem qualquer ministério na aplicação dos seus planos de contingência.

o governo também está preparando, neste momento, um conjunto de conselhos para enviar às empresas do Reino Unido, entre os quais está a sugestão de que também eles comecem a preparar os seus planos de contingência. Esta informação vai ser divulgada pela Her Majesty’s Revenue Customs (HMRC), que deverá preparar um documento de 100 páginas sobre como as empresas devem agir.

Aos cidadãos, serão transmitidas mensagens onde serão descritos passos a tomar para que estes se preparem para uma grande crise.

O Reino Unido vive neste momento um impasse político e também diplomático, à medida que a data prevista para a sua saída da União Europeia, 29 de março, se aproxima sem que seja ainda claro de que forma se dará o Brexit.

O acordo obtido por Theresa May junto aos 27 países da União Europeia não agrada o Reino Unido ou seu partido, onde alguns tentaram, sem sucesso, conseguir a sua demissão na passada semana e, o governo está tentando adiar ao máximo a data da votação do acordo na Câmara dos Comuns.

Neste momento, prevê-se que esse acordo seja votado na semana iniciada a 14 de janeiro.

Até lá, Theresa May vai procurar usar o tempo para convencer os seus próprios deputados, do Partido Conservador, e também os unionistas do DUP, que sustentam o seu governo minoritário, dos méritos do acordo e vai tentar demovê-los dos defeitos que têm sido apontados, entre eles o problema de fronteira entre as duas Irlandas.

Bem na verdade, ate agora, ninguem sabe se o Brexit realmente sai do papel.

- Anúncio -