Últimos dias de férias das crianças. O que fazer?

A criançada ainda tem alguns dias de férias para aproveitar e os pais continuam com muito trabalho e atenção redobrados com os pequenos. Então como fazer para que esses últimos dias de férias se tornem mais prazeroso para todos?

A psicóloga e coordenadora da Clínica de Psicologia do Grupo América que faz parte do Sistema Hapvida, Úrsula Meireles Nasser, reforça que o brincar é fundamental para a aprendizagem e desenvolvimento cognitivo e social da criança. Assim, as férias também cumprem o papel educativo.

“Por meio das brincadeiras, a criança explora o mundo e reflete sobre a realidade prática de assuntos que muitas vezes foram aprendidos em sala de aula, interiorizando tudo isso. É a possibilidade de experimentar papéis sociais através do faz de conta, possibilitando assim conhecer o mundo e conhecer a si mesma. Fazer tudo isso em família, com os amigos, é muito mais gostoso.”, destaca Úrsula.

Por outro lado, sabemos que a agenda de compromissos dos pais não para e muitos não conseguem sair de férias por tanto tempo. Então eles continuam trabalhando e têm que lidar com a energia das crianças em casa. Mas a psicóloga do Grupo América explica que esse momento de ócio e lúdico também é importante para os adultos: “o melhor é lidar com tudo isso de uma forma mais leve e planejada para que as férias das crianças sejam prazerosas para a família toda. Vale também contactar as redes de apoio e fazer os rodízios de mães para levar ao cinema, teatro e passeios em geral”.

As férias possibilitam maior flexibilidade para crianças e pais, mas elas já estão chegando ao fim e é hora de aos poucos conectar as crianças com o retorno à sua rotina normal. “O brincar é importante, mas as responsabilidades também! Então nesse finalzinho de férias, é bom acostumar a criança aos poucos, para que depois ela não tenha tanta dificuldade em se adaptar com a volta às aulas”, pontua a psicóloga.

A psicóloga do Grupo América que faz parte do sistema Hapvida explica que é muito importante conversar sobre isso com a criança, assim como conectar os pequenos com os novos aprendizados que terão no novo ano letivo, a nova professora, nova escola, novos amigos. “O fim das férias não deve ser apresentado para as crianças como algo ruim, mas como um novo ciclo de aprendizado e experiências. Planejar a volta as aulas, comprar e organizar os materiais escolares também pode ser divertido”, finaliza Úrsula.