“Billdog 2”

O texto e a concepção de Billdog 2 é de Joe Bone.

Com o olhar atento e direção de Gustavo Rodrigues e Joe Bone. Com uma supervisão artística cuidadosa do talentoso Guilherme Leme Garcia. A atuação primorosa de Gustavo Rodrigues, acompanhado do músico Tauã de Lorena causam impacto desde o início. Uma história instigante e um tanto quanto divertida que brinca com referências de HQ, dos filmes Noir e de ação. Gustavo dá conta de 46 personagens, com uma super trilha sonora, composta pelo Bem Joe, com direção musical de Tauã.

O mercenário Billdog está de volta, e como de hábito, numa eletrizante trama policial, com referências de histórias em quadrinhos e da cultura pop principalmente dos anos 70 e 80.

Depois do sucesso de público e crítica “Billdog” (2012), o ator retorna à cena como o assassino de aluguel – protagonista de uma série de três peças (“Bane”, no original) do ator e autor inglês Joe Bone, que viraram hit em Londres.

Com uma luz sensacional, assinada por Aurélio de Simoni, e figurino de Reinaldo Patrício, Gustavo teve uma super preparação corporal de Brisa Caleri para dar vida ao seu personagem.

Deprimido e cheio de sombras, Billdog começa a sentir culpa por sua vida de crimes. Enquanto tenta colocar a cabeça no lugar, ele precisa acertar as contas com um velho amigo, acabar com um mafioso que quer matá-lo e lutar contra um monstro tóxico. Tudo muito intenso.

A peça é o segundo capítulo da história desse anti-herói (já que o primeiro ocorreu em 2012) e gera fortes emoções. Com direção de produção de Monique Fanco, tudo é tão bem feito e prende a atenção de tal forma que vale ver a montagem, mesmo que tenha perdido a primeira parte.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here