Crianças precisam de rotina nesse período de quarentena

O diálogo nesse momento é importante para que eles possam expressar seus sentimentos

*Por Jônia Lacerda

O atual período em que o mundo vive está voltado para um único objetivo, se proteger do novo coronavírus (Covid -19). A rotina da população foi alterada, os adultos tem o entendimento do contexto, mas se faz necessário que a criança compreenda os fatos de alguma forma, e se estabeleça uma rotina em seu dia a dia para manter sua saúde psicológica.

Para Jônia Lacerda, coordenadora do curso de psicologia da FAM (Centro Universitário das Américas) é importante explicar para as crianças o que está acontecendo, sem segredos e mistérios, inclusive porque elas perguntam sobre, por isto é tão importante que os pais sejam sinceros com elas. Mas as explicações devem ser apropriadas à idade, e quanto menor a criança, mais elas precisam de exemplos e ilustrações concretas por exemplo, “nós vamos todos ficar dentro de casa para limpar o ar e as coisas de uns bichinhos que podem deixar as pessoas doentes”.

O fato é o que se faz necessário pensar em alternativas para minimizar esse estresse e ao mesmo tempo continuar produzindo um ambiente, dentro do possível, estável e saudável para as crianças nesse período que estamos vivendo. Em que se impõe o distanciamento físico e em que temos que gerenciar dias mais longos, pois ficamos em casa o tempo inteiro.

Para Jônia não há receita única, pois as situações variam com a idade das crianças, personalidade dos pais, da criança, e do espaço que se tem em casa.

Nesse sentido, é muito importante que se mantenha algum tipo de rotina durante o período de quarentena, a psicóloga dá dicas aos pais, com o objetivo auxiliá-los a manter a saúde física e psicológica das crianças.

– Para combater o isolamento, se deve continuar conversando com tios, avós, primos e amigos, por exemplo, através do vídeo no celular e computador. Isto é bom para a criança e também para seus familiares;

– Ter uma ordem no cotidiano: acordar, lavar o rosto e as mãos, tomar café, escovar os dentes, se trocar, e assim por diante;

– Estabelecer a rotina de estudos;

– Hora de brincar, de não fazer nada, de arrumar o quarto, ajudar no
almoço, a hora de jantar;

– É um tempo para as crianças ajudarem à família na limpeza de algo na casa, por a mesa, enxugar a louça, algo no processo de cozinhar a alimentação. Se os filhos não sentem que também ajudam os pais e são reconhecidos por isto, vai haver muita fragilidade na autoestima e valor pessoal deles.

Embora seja um momento muito difícil, é uma chance de aprendizado pessoal e coletivo, dos pais e filhos se conhecerem mais, e, principalmente se pensarem mais neste valor tão importante, que foi o que garantiu que a espécie humana chegasse onde chegou: a ética social.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here