Como ensinar o que é fé?

Não se preocupe em comer amanhã! Comece a se preocupar com a fome, de todos!

Comece a entende a desigualdade, se preocupar com ela! Com quem não tem o que comer mesmo antes de todas crises, mesmo antes de ser criança! Já sente a fome, dentro de casa, na rua, como na escola quando tem!

Comece a enxergar o Pedro, a Rosana, O Bruno, A Letícia, ainda pode ser hoje, o abrir de seus olhos aos invisíveis aos olhos sociais! Passa a ver a missão geral! Ser irmão! Um pelo outro, todos por um! Sem acusar, sem julgar, sem condenar! Sem aniquilar!

Comece a ter o dinheiro como inimigo! Mesmo que ele continue te dando coisas, comprando pessoas ou gastando o seu tempo! Veja seu conforto como algo a mais do que poderia de te satisfazer se sua vida fosse abundante! Que te afasta como um vírus contagioso, pelo seu amor a ele ou pela falta, pela mesquinharia de ajuntar tudo usando os privilégios que outros não tiveram! Que não tem! Ou aquele que vende as filhas a troco da cesta básica do próximo mês!

É ele que faz a mãe se prostituir, não é a safadeza, nem a falta de Deus! É o dinheiro! Que corrompe! O que todos tem esperança de ter e os que tem, de ter mais! Existe fé no dinheiro! Que te “sustenta”!

É inimigo da sua bondade, da sua compaixão, da sua solidariedade! Do seu perdão e amor!

Inimigo dos que não tem! Dos que sobrevivem! Nas valas de esgoto!

Para estes o dinheiro se torna raiva, ódio, violência! A falta deste, se torna fome, morte, revolta, ataque, agressividade! Essa é a desigualdade! É pressão! Repressão! Que explode…

O Sol nasce para todos!

O dinheiro é criado para uns, ou para todos que tem fé que ele traz o sustento do mundo! Com seus números invisíveis…

Que deixam seus semelhantes morrerem! De fome! De frio, de sede, aprisionados por se rebelarem, expulsos de casa!

Eu sou um dos privilegiados! Eu sou um dos que não sente fome! Dos que têm e não divide! Em uma luta interna contra todo o condicionamento externo mundano que me faz ter medo de apenas soltar a bandeira de tudo que é normal aqui! Para passar a viver num outro lugar!

Onde eu apenas poderia ser! Além… Tipo Jesus!

Pois, ou estou entendendo tudo errado! Ou tudo está errado!

É pra dividir o que que tem, dividir o olhar pra começar alem do seu aredor. Ver a realidade longe das tvs ou computadores, veja a existencia de gente que dorme nas ruas, crianças estupradas dentro de casas, ver o mundo doente, morrendo! Se matando com veneno na semente da comida que você dá aos seus filhos! Mesmo veneno que cai nos rios que abastecem seu banho diario! Estamos morrendo pelo ar fabricado pelo seu meio de locomoção! Em silencio!

Em um tempo de silêncio, silêncio do próprio pensamento! Pode se ouvir a mais pura verdade do fato! Deixando nossas vontades! Matando desejos! Enterrando fantasmas!

Sem expectativas, segue na confiança! Ou não se confia…

Aquela certeza, aquele confiar, o ir sem conhecer pra onde vai, mas ir sabendo que vai dar certo! Não é jogar no aleatório, mas é saber que se for, pelo que deve ser, os resultados serão como consequências do que é! Do que fará para ter vida! Nada, pois a vida é dadiva!

Muito doido isso!

Anos atrás eu perguntei sobre o que define alguém!
O que me define, o que te define, o que define um assassino, ou um homem, mulher ou um GLBT+Plus, ou um aficionado em artes marciais?
Talvez um viciado em drogas, maconha, cocaína, heroína, crack?
Alguém que te silicone, alguém que já abortou, que nunca fez sexo, um religioso ou ateu, agnóstico?

Quem é alguém que define o que você chamaria de coerente? Inteligente, sábio, convertido em direção a rota certa a seguir! Um único!

Quem seria o bom exemplo?

Como definir o que é certo! Ou o que é errado! Buscando o seu próprio modo de definir o que é. Buscando ir, sem se definir! Na realidade do outro! Que é semelhante a ti. Sem medo!

É tipo quando o Neo anda com Morpheus na rua programada pelo guri novinho, que tinha a mulher de vermelho! No Matrix 1, andar como conhecendo a verdade!

Muitas verdades, quais? Todas as verdades são mentiras aos olhos do outro!

Quem é você para o outro? Todos os outros!

Fico pensando nisso… Eu queria que todos fossem como irmãos! Mas não o grupo, mas o todo, definidos em verdade!

Eu sou irmão, do Leandro, da Carol, do Lucas! By Blood! Yeah… Mas e o resto, todo do mundo! É irmão?

Não é a afinidade. É se transformar e se adaptar a quem quer que seja! Como irmão! Como a vida! Para dar! Não é doar! É dar, o que recebe! E recebe a liberdade de ser, de estar! Ali, apenas para ter irmãos! dar amor, empatia, entregando o perdão a você de achar que tem o poder para deter outro ser de ter a graça da vida! De estar aqui junto a nós!

Eu não sou! Irmão de Jesus, pois não sou irmãos dos outros!

Estou tentando descobrir como ser. Que caminho tomar, onde vai esse caminho vai levar? Qual é o final do jogo, o que vai definir na memória que fica gravada de quem é você!

Tô na busca! Dentro de todos os ritos e quase todos os rituais!

Eu me defino como um homem mau! Porque eu sei o tanto que dá pra ser melhor, olhando para o que eu escolhi como a definição perfeita!

Estou a 2.000 anos luz de distância!

Mas me sinto satisfeito! Satisfação! Em estar! Em poder ser, sentir, amar! E passar oque me foi dado! Para andar sem me preocupar com o que vou comer amanha! Pois não é o dinheiro que me sustenta!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here