Alerta de uma médica através de carta

Foto perfil facebook Amanda Rincon

A médica da cidade de Goiânia (GO), Amanda Rincon, em um momento de desabafo pela pandemia COVID-19, escreveu uma carta em seu perfil da rede social Facebook, e fez um alerta não só aos goianos, mas a toda população brasileira.

Segue a integra:

Carta aos cidadãos 

Escrito pela Dra. Amanda Rincon

Fui começar a escrever – sempre fui péssima nisso – e fui interrompida por mais uma notícia de um amigo com covid. Sim, estou com vários amigos infectados e, por Deus, estão evoluindo bem, o que não tira o aperto no peito diante de uma doença tão grave e que evolui tão agressivamente mal de uma hora pra outra. Aos meus amigos, amo vocês.
Voltando..

Em toda minha vida, nunca pensei que fosse viver algo tão bizarro como essa doença. O covid não escolhe rosto, corpo, idade. Ele simplesmente ataca. Ataca e mata. Não é só uma gripezinha.

Por favor, não escutem quem diz que os hospitais estão vazios, porque não estão. Os hospitais estão cheios, lotados, abarrotados. E, mesmo que haja ventiladores, os pacientes, ainda assim, morrem, porque, às vezes, nem o ventilador e nem as melhores medidas conseguem salvá-los, quão agressiva é essa doença. Então, não acreditem em tudo que vocês escutam por aí.

Mas o pior de tudo isso é ver um paciente com falta de ar. Sufocado, agoniado, agitado. Sem conseguir fazer a coisa mais básica dessa vida: R-E-S-P-I-R-A-R. E aí chegar pra você e perguntar: e aí, doutora? Vai ficar tudo bem? Vou ser intubado? Não consigo nem continuar escrevendo sobre isso. De repente tá no tubo, no ventilador, com acesso central e na UTI. E a equipe dando a vida por ele e por tantos outros.

Os profissionais de saúde e os colaboradores dos hospitais estão todos de parabéns. Não é fácil estar na linha de frente. É sacrificante, cansativo e estressante. Requer calma, paciência, fé e resiliência. Minha admiração e gratidão a todos! “É preciso estar atento e forte.”

Então, por Deus, fiquem em casa se puderem. Respeitem a quarentena. Escrevi tudo isso como um apelo. Por favor, não acreditem em quem diga que é só uma gripezinha. Não aceitem a ideia de que todo mundo vai pegar, porque nós podemos lutar e fazer o possível para não passar por essa doença. Precisamos entender que alguma mensagem maior está sendo enviada a nós para pensarmos no coletivo, no outro. Ter empatia e amor ao próximo. Isso é bíblico. Então, não se entreguem a pequenos prazeres que podem sacrificar você e todos ao redor. Fiquem em casa, se puderem.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here