Assim como o furacão Marília Mendonça existiu, passou pelas nossas vidas e deixou seu legado, cada mulher tem uma história de vida para se espelhar nela. Seja em sua força, garra e canções. Ela foi coroada como “Rainha da Sofrência”, pertencente ao “feminejo”, bem como abriu portas para que as mulheres se colocassem em seus espaços. Assim como a cantora, também faço parte deste movimento.

Em cada mulher tem uma história de um amor não correspondido, talvez até correspondido por um tempo sem se adequar às novas expectativas e muitos amores superados. Conversando com um amigo jornalista no final de semana percebi que a mulher é cobrada tanto pela sociedade quanto por si mesma desde quando nasce. Não tem para onde correr. Porém, podemos ultrapassar os caminhos.

Com aparência semelhante à dela, identificada por muitas pessoas conhecidas, enfrentei também muitos preconceitos, limitações, mas fui seguindo em frente. Quando relembro certas situações as quais vivi, percebo o quanto era boba. Uma delas era de que comecei a usar óculos no Ensino Médio e quando saía para alguma festividade, não ia com o mesmo e colocava o salto alto, tão idealizado por muitos homens como objeto de poder e beleza.

Quanta ignorância sendo que o que importa é o conforto e enxergar as pessoas. Durante o evento não enxergava nada e ainda enfrentava um posicionamento da sociedade de que mulher deve andar de salto o dia inteiro mesmo sendo desconfortável. Claro que um salto cai bem, é bonito, dependendo do calçado, mas na hora que penso que me submeti a isso, caio em si. Ainda bem que percebi há tempo que precisava ser eu mesma. De óculos e sem saltos.

Não preciso de um salto para mostrar que sou o que sou e uma mulher empoderada. Após um período de um namoro tóxico, comecei a me autoconhecer, amar e viver como eu sempre quis. Eu sou uma das mulheres de muitas histórias, assim como você, querida leitora. Marília será sempre Marília. Espero com confiança que uma das canções dela ou histórias minhas te inspirem. Assim como uma das suas histórias pode vir a me inspirar e escrever sobre ela.

Que saibamos o nosso valor, da representatividade de um empoderamento,e que devemos ser quem somos sem nos abalar por uma questão de estética ou estilo. Cada mulher tem sua beleza, encanto e é motivo de inspiração de alguém. Não deixe a luz do seu sorriso se apagar, mesmo diante deste período de sombras.