DEADLINE

A peça de Priscila Gontijo nos traz um olhar subversivo e transgressor sobre a sociedade brasileira e revela o encontro de duas mulheres que aguardam na sala de exames ginecológicos.

Dirigida por Fernanda D’Umbra, a peça mostra duas mulheres, por volta dos 40 anos, que desenvolvem uma estranha amizade quando tentam se adaptar a um mundo hostil tomado por contratos, prazos e padrões de comportamento implacáveis.

As atrizes Maria Fanchin e Nicole Cordery tem ótimo tempo de comédia, sendo bastante expressivas em suas atuações, com o auxílio do diretor de movimento Vitor Vieira.

Num mundo barbarizado pela burocracia, veem-se as personagens com duas opções: se perderem ou se adaptarem. Em meio termo, passam por situações constrangedoras e as colocam em uma lupa para que as vejamos ainda melhor. Tudo se torna cômico embora alguns momentos sejam um tanto quanto melancólicos.

Dominadas pela burocracia, dívidas financeiras e relacionamentos que se desfazem, as duas tentam emergir dos escombros. Em meio à tentativa de sobrevivência, elas lidam com a figura masculina nas suas mais diversas formas: homem/patrão/namorado/gerente, todos vividos pelo ator Eduardo Guimarães.

Cenário e figurino de Anne Cerutti são em plástico, simples e funcionais, além de colaborarem com a luz rosada de Hernandes de Oliveira. Uma peça atual e atemporal, que vale ver pelo humor sombrio e diferente.

*Todos os espetáculos desta Coluna no período da Pandemia foram visto na plataforma: https://espetaculosonline.com/

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here