Doí no outro e não em você? Tem algo errado em você…

As pessoas costumam ser malvadas quando se trata do coração alheio, acham que todo mundo reage da mesma maneira ao sofrimento e não é bem assim não.

Cada um tem o seu tempo, tem seu despertar e sente na sua intensidade, não cabe a nós julgarmos ou não como deve ser isso. Se você não lida da mesma forma, sorte a sua. Mas deixe que o outro sofra o que for preciso para que a dor deixe de ser dor e se transforme em aprendizado, em consciência.

Não cabe a você julgar o que o outro sente, mesmo que pareça mais do que você sentiria na mesma situação, jamais existiu a mesma experiência. Você não sabe tudo, o que pode ser bobo para você, pode ser algo muito doloroso para alguém. Mantenha-se no seu lugar e não julgue o que as pessoas devem ou não sentir. Cada um sabe a sua cruz, carregue a sua sem fazer a do outro pesar mais, quando não tiver algo bom a falar, ou não souber emprestar o ombro amigo à pessoa que confiou seus problemas a você, simplesmente se afaste.

O que você sente e lida da sua forma, é problema seu. O que o outro sente e lida da forma dele, é problema dele. Bem simples assim. A sua dor não é parâmetro de nada, não é igual as dores do mundo, não é a mesma que a dor de quem está perto de você. Cada pessoa vive a sua vida com sua própria luz e trevas, ninguém pode dizer que algo é menos ou mais doloroso na vida do outro, somente quando passa por situação semelhante e nem sempre são iguais somente parecidas, o que não te dá o direito de querer julgar de qualquer maneira que se possa querer.

Não é porque uma pessoa não sofre da mesma maneira que você, que ela sofra menos. Cada um lida da forma que pode com suas dores e nenhuma vez é bonito sentir dor é prazeroso, muitas pessoas falam dê tempo ao tempo para um ansioso. Você sabe oque é ansiedade? Quais são seus sintomas? Tem gente que chora, tem gente que ri, tem gente que se distrai, mas todas as pessoas sentem, exceto aquelas que tem transtornos neurológicos que a incapacitam disso. Se você não está dando uma consulta médica, não cabe a você julgar o que o outro sente mais ou menos.

Não é porque você vive e sente de uma maneira, que o resto do mundo vai fazer igual. As pessoas tem suas formas de lidar com as coisas e tudo bem, sabe? Não julgue quem não faz o mesmo que você, mesmo que essa pessoa esteja passando por algo similar ao que você já passou. Tenha mais empatia, coloque-se no lugar de quem está sofrendo e não ajude a alimentar sua dor, muitos suicídios são induzidos por comportamentos de pessoas que os incentivam ao virarem as costas à pessoa que sofre.

Quando uma pessoa procura a sua ajuda, não diga que ela está sofrendo sem motivo, porque quem sabe da dor é quem sofre e não você. Acolha sem julgamentos, distraia sem diminuir o que o outro está sentindo. Seja um ombro amigo e não mais um motivo para que o outro se sinta triste.

Cuide apenas da sua vida e do que você sente. Como o outro vive e sente cabe somente a ele. Se ele quer gritar, que seja, que grite Lembre-se: não é um problema seu e sim a maneira que essa pessoa encontrou para se livrar das dores. O mundo já é um lugar horrível para ficarmos nos preocupando com a forma de sentir de cada um. Procure o que fazer!

As pessoas nem sempre nos contam porque sofrem, mas quando contam não é para serem julgadas é por que elas confiam em nós para compartilhar suas dores. Quem perde tempo julgando a dor do outro, diz muito mais sobre si do que sobre a situação, nada mais é que um reflexo interior do julgador.

Se cada um lida com suas próprias dores, às vezes sem pedir ajuda, é nossa obrigação ter empatia e entender que cada um sabe a melhor forma de se livrar das feridas.

Você pode não entender os motivos, discordar da forma que o outro age, mas não pode chegar em alguém falando que sabe mais da sua dor. Algumas pessoas tem feridas tão profundas, que quando algo rasga se mistura, então não seja mais uma ferida para elas. Respeite a dor do outro. Existem coisas que só quem sente sabe, saiba ouvir, tenha empatia, seja um ser humano ajudando outro ser humano, livre de julgamentos, em busca de amparo e melhorias para seguir a vida.

A gente acha que sabe de tudo, mas a vida ensina que estamos completamente enganados na maioria do tempo, geralmente quanto mais conhecimento temos menos sabemos, as pessoas que estão dentro das igrejas são as que mais sofrem e mais precisam de ajuda  pois a maioria vai em busca de ajuda, resumindo pela dor e ao menor sinal de melhora julgam que está procurando ajuda assim como ele mesmo procurou um dia.  O certo é não medir o outro com a sua régua é trabalhar a emparia. Quando uma pessoa sofre, ela não está fazendo isso para chamar atenção, ela não quer que você resolva os seus problemas, muito menos que desvalide suas dores. Ela só quer enfrentar a vida da forma que pode para poder seguir em frente, ela confia em você para simplesmente ouvi-lá, mas as pessoas se encontram com a visão e audição tão fechadas em seus próprios mundos que acabam cometendo atrocidades com inocentes que querem somente desabafar. Tenha respeito pelas dores alheias, da mesma forma que você tem pelas suas cicatrizes.

Se você não calça meus sapatos, não me ensine a caminhar. Sei de mim, das minhas dores, das coisas que vivo e de como enfrento a vida. Não preciso de ninguém me dizendo que estou fazendo drama, que estou sofrendo porque quero. Ninguém gosta de sofrer. Antes de me julgar, se coloque no meu lugar, simples assim…

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here