EDP encerra centrais de carvão em Portugal e Espanha

A companhia energética Energias de Portugal (EDP) vai antecipar o fecho das suas centrais de carvão em Portugal e Espanha até 2021 e 2022, em linha com a sua estratégia de descarbonização, disse a empresa em comunicado.

No caso da central de Sines (Portugal), a EDP já apresentou à Direção Geral de Energia e Geologia do país a sua declaração de renúncia à licença de produção para que possa concluir a sua atividade em janeiro de 2021.

A EDP salienta no comunicado que a decisão é tomada num contexto em que a produção de energia depende cada vez mais de fontes renováveis, e com o constante aumento dos custos de produção de carvão e a maior competitividade do preço do gás natural e das centrais de ciclo combinado, as perspetivas de viabilidade das centrais alimentadas a carvão diminuíram drasticamente.

A central de Soto 3, em Espanha, não produz energia há mais de um ano, e Sines, com 1180 MW de potência, está fora de funcionamento desde 25 de janeiro, após um ano em que a produção de energia a carvão caiu para níveis mínimos históricos, acrescenta o comunicado.

Em Sines, a EDP está a validar o desenvolvimento de um projeto de produção de hidrogénio verde, em consórcio com outras empresa.

Fonte: EFE