Let’s go to London pela primeira fez! 

London Big Ben and traffic on Westminster Bridge
Paula de Abreu
Paula de Abreu – Editora de moda, designer, fashionista formada pela Polimoda Firenze e colaboradora do site Na Pauta Online – SP

Canary Wharf, Big Ben, o Palácio de Buckingham, o Rio Tamisa … Londres é a capital da Inglaterra e do Reino Unido.

Aqui vou dar dicas para quem vai pela primeira vez.

A Inglaterra conseguiu impor brilhantemente uma forma de governo tida por muitos como antiquada, tem religião própria e manteve a moeda, a libra esterlina, bem longe da zona do euro.

Londres deve ser a cidade com mais etnias por metro quadrado do planeta. Indianos, árabes, chineses, peruanos e toda a sorte e espécie de punk, góticos e emos se esbarram sem nem prestar atenção um no outro. Pubs e o famoso chá das cinco convivem harmonicamente, “cada um no seu quadrado”.

Ir pela primeira vez em Londres ninguém esquece, e cada vez que voltar tem sempre algo para visitar, conhecer, fazer.

Tem praças, parques e museus públicos considerados lguns dos melhores do mundo e são gratuitos o ano inteiro.

Como ir do aeroporto ao centro.

Metrô

O aeroporto internacional de Heathrow, considerado o terceiro mais movimentado do mundo, recebe os principais voos que chegam do Brasil. Está a 30 quilômetros do centro da cidade. O bilhete simples (single fare) do aeroporto até a estação Piccadilly Circus (zona 1, central) custa £ 6 (ou £ 5,10 no cartão Oyster das 6h30 às 9h30 e £ 3,10 fora desse horário de pico). O trajeto demora cerca de 1h. Funciona das 5h à meia-noite. (O Heathrow está na zona 6 da cidade.)

Trem 

O trem Heathrow Express conecta o aeroporto à estação Paddington que fica no centro. Ele faz a rota em apenas 15 minutos. Se comprar on-line, a passagem custa £ 25  no horário de rush (segunda a sexta, 7h às 10h e 16h às 19h) ou £ 22 fora do pico. Se comprar o bilhete dentro do trem a passagem custará £ 27.

Lembrete: é mais barato se comprar o tíquete de ida e volta junto. Criança e adolescente de até 15 anos acompanhados por um adulto não pagam. O Heathrow tem wi-fi grátis. Funciona das 5h à 23h30. Já o Heathrow Connect  é um trem mais lentinho que faz o percurso até Paddington em meia hora (tem cinco paradas intermediárias). O bilhete custa £ 10,30 ou £ 20,70 ida e volta.

Caso sua parada seja numa das estações anteriores (Hayes & Harlington, Southall, Hanwell, West Ealing, Ealing Broadway) a passagem é mais barata (varia de £ 6,30 a £ 8). Também é possível fazer a compra on-line aqui.

Ônibus 

A empresa de ônibus  National Express  tem uma linha que conecta a estação rodoviária do aeroporto até a Victoria Station estação de ônibus no centro da cidade. O tempo de viagem varia de 40/50 minutos a uma hora e meia, dependendo do horário de embarque e do trânsito que você vai enfrentar. O bilhete custa a partir de £ 5, mas pode ser mais caro dependendo do horário de embarque. Geralmente fica em torno de £ 8,50 e £ 12,70. Funciona das 5h30 às 21h30. O ônibus faz conexão com outros aeroportos de Londres como Luton, Gatwick e Stanstead..

Já para quem chega de madrugada, a única opção é o ônibus noturno N9 que leva até a Trafalgar Square, zona central e turística da cidade. O percurso dura mais ou menos 1h15 e custa £ 1,50 com o cartão Oyster ou £ 2,60 (bilhete único).

Importante destacar que você não pode comprar a passagem dentro do ônibus. É necessário ter um cartão Oyster com saldo ou um Travelcard (cartão diário ou de 7 dias para uso ilimitado do transporte público) ou um passe de ônibus.

Táxi Foto

O táxi do aeroporto de Heathrow até a região de Piccadilly sai em torno de £ 80. Se for para Notting Hill fica £ 70. Até Schoreditch pode chegar a £ 120.

Para calcular as tarifas até o seu destino use a ferramenta do World Taximeter.  #pegauber

Como circular na cidade 

O sistema de transporte de Londres é tão cheio de detalhes que eu precisaria fazer um dossiê só para ele. O importante a saber, basicamente, é que o metrô de Londres cobre as principais regiões turísticas da capital.

O tíquete avulso custa 4,90 libras (algo como R$ 24!). Ao chegar ao aeroporto compre o cartão Oyster  (custa 5 libras só o cartão, mas este valor é reembolsável na devolução), que dá 50% de desconto na tarifa.

Com o Oyster Card você pode carregar “dentro” dele um passe semanal, mensal ou anual chamado de Travelcard (falei que era complexo!). O passe diário para as zonas 1 e 2 (região mais turística, repito) sai por £ 12,70 e o semanal por £ 34,10.

Nestes casos (bilhete diário e semanal), você pode usar o transporte de forma ilimitada durante o período contratado e para estas zonas específicas.

Alugar carro 

Veja como garantir o seu veículo no site líder em aluguel de carros na América Latina! Descontos incríveis de até 60%, sem IOF nas reservas internacionais e parcelamento em até 12 vezes. Faça sua simulação e reserve agora mesmo aqui! O cancelamento é gratuito.

Dica útil o London pass

Benefícios entrada gratuita em mais de 50 atrações e passeios pagos, entre eles a Torre de Londres, a Abadia de Westminster e um cruzeiro pelo Rio Tamisa. Inclui guia com informações práticas, endereços e mapas.

Validade: o cartão é válido por 1, 2, 3, 6 ou 10 dias.

Quanto custa: o passe de um dia custa £ 69, o de 2 dias sai a £ 94, o de 3 dias está £ 114, o de 6 custa £ 154 e o de 10 dias sai por £ 184. Com um adicional (TravelCard) por dia você tem direito a viagens ilimitadas no transporte público. Os preços estão em libras esterlinas, não em euros.

Comprar pelo site, nas estações de trem e metrô, nos aeroportos, e no centro de Informações da Picadilly Circus

Os principais museus e galerias de Londres (como o British Museum, Museu de História Natural, Tate Modern e National Gallery) são grátis, independentemente do passe. A roda gigante London Eye (£ 24,30 ingresso normal ou £ 33 para entrar na fila rápida) e o Museu de Cera Madame Tussauds (£ 29), duas das atrações mais visitadas da cidade, não estão incluídas no passe. Caso você decida visitar em um único dia a Torre de Londres (£ 22,70), a Abadia de Westminster (£ 20) e fazer um cruzeiro pelo Tamisa (£ 15) cobertos pelo London Pass sairá mais barato se comprar as entradas individuais do que o passe válido por 24h.

O meu veredito numa viagem é comprar só o passe de transporte diário ou semanal (Oyster+Travelcard), focar nas atrações gratuitas e escolher uma ou duas atrações pagas que sejam interessantes para você. Importante: os valores das entradas pagas mencionadas são para compras on-line com desconto (é só entrar no site do atrativo). Se comprar o tíquete no local pode ficar mais caro.

O London Pass com a opção de transporte público não pode ser comprado na cidade, somente antecipado, pela internet.

Atrações grátis em Londres

*O National Gallery uma das mais importantes galerias de arte do mundo com sete séculos de história da arte europeia.

*A celebre troca de guarda Palácio de Buckingham. Todos os dias no verão e em dias alternado no inverno , sempre às 11h30.

*O British Museum, um dos mais fascinantes museus do planeta. Guarda a Pedra de Rosetta entre outras peças absolutamente importantes para a história do mundo.

*O Tate Modern, principal endereço da arte contemporânea do país.

*O Columbia Road Flower Market, a feira de plantas e flores mais famosa da cidade. Veja meu post completo sobre a feira aqui.

*Uma missa na Catedral de St. Paul’s. Aqui aconteceu o funeral de Winston Churchill e o televisionado casamento do Príncipe Charles e Diana. A igreja tem a segunda maior cúpula do mundo. Fora do horário de missa o ingresso custa £ 13.

*O Hyde Park, badalado parque londrino.

*A movimentadíssima Trafalgar Square, a praça mais popular de Londres.

*O Covent Garden, um antigo mercadão que se transformou num delicioso universo londrino de bares e lojas.

*O Portobello Market, o lado pitoresco de Notting Hill.

*Uma foto com o Big Ben de fundo (mesmo cheio de andaimes e tapumes por conta de uma restauração que vai até 2020), a famosa torre do relógio do Parlamento Britânico.

*O descolado Victoria & Albert Museum, com uma das maiores coleções de arte e decoração do mundo.

*A região de Camden Town, onde estão os mercados mais alternativos de Londres e onde vivia a cantora Amy Winehouse.

*Garantir um registro na famosa Faixa de Pedestres Abbey Road, usada na capa do álbum Abbey Road, dos Beatles! Estação de metrô mais próxima: St. John’s Wood (linha Jubilee).

*Participar da Ceremony of the Keys (Cerimônia das Chaves), uma espécie de “fechamento da Torre de Londres”. Acontece todos os dias das 21h30 às 22h05 há pelo menos 700 anos. O local já foi residência da monarquia e hoje abriga as milionárias jóias da Coroa Real. O acesso é totalmente grátis, mas a cerimônia é disputadíssima, sendo necessário fazer a reserva com muuuita antecedência.

A Abadia de Westminster, ao lado do Parlamento, é uma construção do século 8 onde ocorre a coroação dos monarcas britânicos. Foi aqui o funeral da princesa Diana, em 1997. £ 20

Para ter a melhor vista de Londres suba na London Eye, uma roda gigante de ferro com 135 metros de altura, praticamente em frente ao Big Ben, só que do outro lado do Rio Tâmisa. Tíquetes a partir de £ 24,30. Na compra on-line você ganha desconto.

City tour gratuito

O Free Walking Tour de Londres  é considerado um dos melhores do mundo. O passeio cobre as principais atrações turísticas centrais da capital. O tour começa às 11h ou às 13h e dura em torno de 2,5 horas. O encontro é na Hyde Park Corner Station, saída 2. As reservas devem ser feitas pelo site.

*Foi-se o tempo em que a cozinha britânica era mal falada e sem classe. O país recebe tanto imigrante, a cozinha é tão diversificada e são tantas as opções gastronômicas que não chega a ser tão caro assim comer em Londres.

*A região de Brick Lane antes degradada e agora totalmente revitalizada abriga diversos Curry Houses, o termo que indica que a cozinha é da Índia, Paquistão ou Bangladesh.

*O Brick Lane Market acontece aos domingos, das 10h às 17h. Mas muitas casas abrem também durante a semana também. Você encontra refeições completas por menos de £ 8.  Metrô: estação Aldgate East (linha Hammersmith & City) e estação Liverpool Street (linhas Hammersmith & City, Circle e Metropolitan).

*Mas o mercado gourmet por excelência é o Borough Market. Trata-se de um centro atacadista de abastecimento, mas abre ao público de quinta a sábado. São mais de 70 barracas de comida e ingredientes.

*Vai da cozinha imigrante à oferta de azeitonas, mel, pães, azeite e queijos. Nos arredores do mercado há vários restaurantes. A estação de metrô mais próxima é a London Bridge ou Borough (linha Northern).

*Uma indicação até bem batida por aí para comer o tradicional Fish & Chips inglês é o Poppies. Não que seja um prato inesquecível, mas por £ 12 você pede uma porção que serve duas pessoas tranquilamente. A opção infantil custa £ 4,95 e também é bem servida.

*Já a cadeia de fast food ligth Pret a Manger é a alegria do mão de vaca exigente. Uma opção tão feliz que dá para passar todo dia em alguma das várias unidades de Londres para comer um saboroso sanduíche com pasta de salmão e saladinhas… por £ 4! Oferece ainda sopas, sushis, comida sem glúten e pratos vegetarianos

*Os supermercados de Londres (Tesco, Asda e Sainsbury’s, só para citar alguns) são a antecâmara do céu para o turista econômico. Você pode comprar uma refeição completa (com bebida e sobremesa) e não pagar mais do que £ 5.

*Eu contei neste post detalhado como fazer a festa sem gastar os tubos. Em um destes supermercados TODOS os produtos custam £ 1 (uma libra)!

Hospedagem

*YHA London Central já levou  o prêmio de melhor hospedagem econômica da cidade, concedido pelo Visit London Awards. O café da manhã não está incluído, mas tem cozinha disponível para o hóspede e internet wi-fi. Diárias a partir de £ 23 por pessoa em quarto coletivo. Metrô Great Portland.

Outro da mesma rede é o London St. Paul’s. Perto da catedral. Diárias a partir de £ 28 nos dormitórios. Metrô St. Paul’s.

*Palmers Lodge Hillspring este hostel-boutique foi considerado um dos melhores do mundo. Wi-fi grátis, café da manhã incluído. Tem restaurante que oferece refeições a partir de £ 5 e cozinha para hóspede. Está a cinco minutos do metrô Willesden Green.

*Wombat’s City Hostel London é uma rede presente em algumas capitais europeias. Esta unidade está no coração de Londres. Fica a 600 metro das estações de metrô Aldgate East e Tower Hill e a 700 m da Tower Bridge. Dormitório a partir de £ 29 euros por pessoa. Quarto duplo a partir de £ 120, café da manhã à parte.

*Aviva Studios apartamento tipo estúdio bem decorado com  capacidade para até 3 pessoas. Oferece cozinha equipada, lavanderia e wi-fi grátis. Tem supermercado próximo. Diárias a partir de £ 77 para casal e a partir de £ 97 para três pessoas Está a 10 minutos do Mercado de Portobello. Metrô: Hammersmith.

*Premier Inn London Wembley Stadium está um pouco afastado da área turística, mas perto da estação de metrô Wembley Park (fica a 15 minutos do centro), o que facilita o transporte para qualquer região da cidade. Trata-se de um hotel fofo com excelente custo benefício. Café da manhã incluído. Diárias em quarto duplo a partir de £ 71..

*Clapham Guest House estilo pousada brasileira: hospedagem simples com atendimento familiar. Oferece wi-fi grátis. Todos os quartos possuem TV e uma mesinha para trabalho. Algumas acomodações  a partir de £ 70. Quarto duplo com banheiro privado sai a partir de £ 95. Sem café da manhã. A estação de metrô Common fica a 10 minutos a pé do local. O ônibus 87 (funciona 24 hora) para em frente à pousada e vai até a Trafalgar Square.

Comprinhas legais

O melhor lugar para achar coisinhas criativas a preços módicos são nos inúmeros mercados da cidade como Spitalfields, Brick Lane, Backyard Market, Portobello Road Market e Camden.

Sem contar que, além de bugigangas bacanas, estes espaços abrigam aquela lista infindável de saborosas comidinhas do emblemático fish and chips o “famoso” churrasquinho grego.

*Os célebres ônibus vermelhos de dois andares são um clássico da cidade, mas o trânsito afobado de Londres não ajuda muito. De qualquer maneira, dar uma voltinha lá em cima, no deck, está para uma viagem a Londres como a voltinha de camelo está para uma viagem ao Egito. Pegue as linhas 8 ou 11. Você terá um ótimo city tour, passando por vários pontos turísticos pelo custo de uma passagem:£ 2,60.

Informações essenciais:

*Língua Oficial: Inglês

*Fuso Horário: Três horas a mais do que o Brasil

*Quando ir : Caso escolha o verão com menor probabilidade de chuva os preços vão estar nas alturas.

No inverno, é mais fácil para negociar melhores tarifas na hospedagem. Mas o frio e a chuva, comuns nesta época, Outono e primavera são estações intermediárias, mas a chuva e a fog londrina sempre aparecem.

*Embaixada brasileira 32, Green Street, (44-20) 7399-9000. londres.itamaraty.gov.br/en-us

Ligacoes diretas a cobrar via Embratel 0800 89 00 55 ou 0800 056 74 42

Principal companhias aérea low cost:  EasyJet

*Alerta: Lembre-se de que o Brasil não tem acordo com a rede pública de saúde da Inglaterra.

Seleção dos 6 melhores pubs em Londres:

Opções não faltam: o número de pubs no Reino Unido ultrapassa os 50 mil são mais de 5 mil só na capital da Inglaterra.

Now a check list: de alguns pubs em Londres para conhecer antes de morrer, que são essenciais aos espíritos lupulados.

*The Old Bank of England, se situa entre a barbearia de Sweeney Todd, o “Barbeiro Demoníaco da Rua Fleet”, e a loja de tortas de Mrs Lovett. Nos túneis desses prédios é que as vítimas dessas duas criaturas eram despedaçadas antes se virarem comida para os fregueses do local, segundo a lenda.

O que é fato é que o pub é belíssimo, e a construção serviu por um curto período como o Banco da Inglaterra e como um esconderijo das Joias da Coroa na Segunda Guerra Mundial.

*Ye Olde Cheshire Cheese, é um dos pubs mais antigos de Londres. Destruído no Grande Incêndio de 1666, ele foi reconstruído um ano depois. Desde então, já foi frequentado por Mark Twain, Charles Dickens, Voltaire. E se você tiver um pingo de sobriedade, vai querer figurar nessa lista.

*Roadtrip, estampa nomes e mensagens de rebeldes do rock e da literatura, é uma boa pedida para quem curte rock e quer beber uma cervejinha no Leste de Londres. O lugar tem decoração inusitada, mensagens de rebeldes da literatura e até jam sessions de jazz.

*The Sherlock Holmes Pub, Imperdível para quem é fã do detetive mais famoso do mundo, é um pub temático. No bar do térreo você encontra cervejas que homenageiam os personagens do livro e, na parte de cima, há uma espécie de museu com artefatos relacionados a eles. Fica pertinho da Trafalgar Square e da National Gallery, então é quase imperdível para o fã.

*White Hart, hora de mergulhar na história dos pubs em Londres. Este aqui, o White Hart, tem uma plaquinha dizendo que é o mais antigo em funcionamento na cidade. A data de inauguração antecede a descoberta do Brasil em quase três séculos: 1216. Mas o pub não aparenta tanta idade, já que foi completamente reformado nos últimos tempos. De qualquer forma, apresenta diversos traços antigos de sua composição original.

*Mr. Fogg’s, outro pub temático em Londres, O Mr. Fogg’s é inspirado no livro “Volta ao Mundo em 80 Dias”, de Júlio Verne. Todo o ambiente transporta o viajante ao fim do século 19 e reproduz fielmente o primeiro andar da casa de Mr. Fogg.

#GoodTrip

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here