O medo da morte, o medo do luto… A esperança de vida!

Qual é o seu medo?

Medo de adoecer e morrer? Medo de ver alguém que ama morrer?

Como diria o Chicó, do Auto da Compadecida:

“Cumpriu sua sentença encontrou-se com o único mal irremediável, aquilo que é a marca do nosso estranho destino sobre a terra, aquele fato sem explicação que iguala tudo o que é vivo num só rebanho de condenados, porque tudo o que é vivo, morre.”

Ele falou isso quando seu grande amigo João Grilo morreu!

O tempo leva a dor, com o tempo a dor vai passando, as lembranças ficando, depois de um tempo, só fica o que queremos que fique! Sejam as lembranças boas, ou as que te traumatizam! As que te fazem sorrir, ou as que te causam pavor!

Mas a morte mesmo sendo o futuro eminente, ela se torna passado assim que ela vem! Assim como seus atos, ou atos de outros! A historia fica, as recordações, as praticas passadas moldam o nosso hoje, e moldaremos o amanhã! Que será esquecido pelos que vierem depois!

Medo de morrer? Não tenha! Tenha vontade de viver! Pois não é o fim! É o começo! A cada amanhecer, a cada nascimento de um novo dia! O hoje vai passar!

Eu, sinto medo de imaginar quem está com medo por ter motivos pra ter medo! Não pelo desespero do privilegiado, de estar são e salvo reclamando, que os bares não estão abertos, ou que não se pode ir a igreja, ou a restaurantes e shoppings.

Imagino as mulheres com seus maridos violentos, as crianças com seus pais bêbados, os estupros repetidos das meninas dentro de suas próprias casas! Das viúvas, dos órfãos, dos estrangeiros, dos bandidos presos! Imagino os que se alimentavam de restos dos restaurantes que estão fechados! Do resto das feiras.

Entristece-me imaginar o filho que assumiu ser homossexual num lar homofóbico. Ser for um lar violento vai levar muita porrada, ser for um lar cristão será tratado como  um possuído por demônios! Sem nenhum amor! Com muita dor! Com vontade de morrer!

Ou alguém que pensa diferente no meio de gente que nem pensa ou que só pensa igual, um espírito livre no meio dos que se sentem bem em aprisionar! Alguém que entende no meio de quem não quer entender!

Mas tudo isso vai passar! Mesmo que pareça que a dor só aumenta, essa angustia crescente, dentro das lagrimas que secaram de tanto chorar! Para estes, a morte parece ser o desfecho mais feliz! Pois não se vê felicidade nos olhos da filha violentada pelo próprio pai, ou de pais que vêem seus filhos morrendo de fome num país onde muitos gritam a favor dos empresários! Carregam políticos ricos no colo, ou sentem dó do artista milionário que se separou de sua terceira esposa, dó do jogador que não gosta do namorado da mãe!

Mas vai passar! E tudo vai voltar ao normal, pois se para estes ainda não mudou, não vai mudar mais!

Mas quem vem mudando seu caráter mesmo antes de qualquer desgraça, esse vai ser sempre melhor, ao que entendeu sobre o ato de amar, antes de ser obrigado a doar, esse vai mudar a sua realidade! O que sempre ajudou, viu a certeza de estar no caminho do bem, no caminho certo a ser percorrido! Esses vão estar sempre prontos! Sem medo de morrer, mas com medo de não ter feito nada! Individualmente!

Vai melhorar, de um jeito ou de outro, seja hoje ou daqui mil anos, vai melhorar!

Ouvi dizer que a confiança dos maus, “Aquilo em que ele confia é frágil, aquilo em que se apóia é uma teia de aranha. Encosta-se em sua teia, mas ela cede; agarra-se a ela, mas ela não agüenta”.

Essas foram palavras de um homem que muito sofreu, com a morte de seus entes, com doenças em seu corpo! Mas sempre com a esperança daquilo que ele sabia ser a verdade!

Sim, tudo isso vai passar! E virão outras mazelas, outros políticos, outros ditadores que sempre serão exemplos de como não ser, mentirosos que serão assim como hoje, venerados!

Virão também outras alegrias e vitorias, nasceram outros homens de bem, calmos, pacíficos, bondosos e justos, que verão a injustiça dentro da desigualdade! Homens que mudaram a realidade por percorrerem o caminho da verdade e da vida!

Os que gritam e se confrontam são apenas barulhentos, mas os que estão fazendo a boa obra, não estão sendo aplaudidos nem idolatrados, não fazem propaganda e nem pedem dinheiro! Não andam com os famosos e nem desejam a fama, serão e são os que sentem prazer ao se comprometer com o entendimento que somos todos, um só! Que tem a empatia como valor, que tem a compaixão como principio! Que tem o amor como base pra lei!

Estes, tiram de suas bocas para dividir o pão, estes enfrentam doenças para te manter vivo, estes doam tudo o que tem! São estes que deixarão herdeiros!

Não tenham medo de morrer! Tenham alegria em viver! Se você pode sorrir, saiba que tem gente que morreu sem ter sido feliz! Gente que encontrou na morte a liberdade!

Gente que entende o alto preço do sangue derramado!

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here