Quem dá sentido à vida é você

A pandemia veio para dar uma chacoalhada em muita gente, provocar mudanças de atitudes, e principalmente elaborar um sentido à vida. Bom, pelo menos veio enfatizá-lo já que quem oferta isso é a própria pessoa. Você já se perguntou quantas transformações já passou de março para cá? Já passamos da metade do mês de agosto, o mais temido por demorar uma eternidade para passar. E os memes justificam a rapidez dizendo que até o mês não gostou de 2020.

 

Porém, a astróloga, taróloga, consteladora familiar e terapeuta, Titi Vidal fez uma reflexão essa semana abordando sobre o tempo que nos foi dado e se de fato estamos aproveitando-o. É a chance de revisar e repensar tudo. Na verdade, quem traçou uma linha com o autoconhecimento e a espiritualidade deve fazer constantemente tudo isso, não somente pelo trágico período o qual estamos vivendo. Observo os grupos de mulheres que estão se reinventando para manterem a casa e a família, muitas delas saindo de relacionamentos abusivos, outras pedindo ajuda de todas as maneiras.

 

O círculo das manas gera uma compreensão mútua, empatia e sororidade, cada uma de uma forma que lhe compete. Não costumamos pensar no que fazemos e como será atribuído ao outro qualquer ação. Estamos sempre colhendo as consequências das atitudes individuais e coletivas. Com uma eleição que irá acontecer ainda este ano, essa questão fica ainda mais forte.

 

Muitas vezes agimos com egoísmo, imaturidade, mas como o amigo jornalista, Fernando Brandão mesmo disse em suas redes sociais: “Político não está no poder para ser idolatrado, bajulado, reverenciado. Mas sim para trabalhar pelo povo, ser cobrado, questionado, elogiado quando necessário e também criticado.” Este é um dos cernes da questão social.

 

A vida é cheia de sentidos desde que nos permitirmos vivenciá-los e identificá-los como essenciais, importantes e que irão representar mudanças significativas não somente para si, mas para o outro. Teremos diversos mentores que nos ajudarão no processo de cura do coração, de abordar nossa melhor versão diante de altos e baixos para que a caminhada fique mais leve e produtiva.

 

A vida possui oportunidades incríveis de aprendizados. E eles só acontecerão quando abrirmos as portas para os sentidos reais. Alguns questionamentos que aqui ficarão para começar a perceber o sentido. Você prefere viver uma vida morna ou construir uma efervescente? Você prefere ouvir o seu coração ou o ronco dos motores? Você prefere idealizar uma mudança ou colocar a mão nos pedaços já quebrados mas que podem ser restaurados? Fica a reflexão, e talvez, as reflexões adquiridas constantemente desde que se abra ao novo. Ah, e não existem respostas prontas ou certas. A colheita acontecerá durante os processos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here